últimas notícias


Você está aqui: Home  |  Notícias  |   |  Corpo de Dominguinhos é velad ...
| 21/11/2017

Corpo de Dominguinhos é velado na Assembleia Legislativa de São Paulo

Sanfoneiro morreu nesta terça-feira, aos 72 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês desde o dia 13 de janeiro.
Dominguinhos, durante apresentação na Festa da Farinha de Anastácio, em 2008 (Foto: Arquivo O Pantaneiro)

Dominguinhos, durante apresentação na Festa da Farinha de Anastácio, em 2008 (Foto: Arquivo O Pantaneiro)

O corpo do sanfoneiro, compositor e cantor Dominguinhos está sendo velado na Assembleia Legislativa de São Paulo, na região do Ibirapuera, Zona Sul da capital. Aos 72 anos, o músico faleceu nesta terça-feira (23), às 18 horas, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas, após seis anos lutando contra um câncer de pulmão.
 
Dominguinhos foi transferido para o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, no dia 13 de janeiro deste ano. Antes, ele estava internado no Hospital Santa Joana, no Recife, depois de passar mal em um show realizado no fim do ano passado, na cidade de Exu (PE), em homenagem ao centenário Luiz Gonzaga.
 
Nascido José Domingos de Morais, na cidade de Garanhuns, interior de Pernambuco, desde cedo ele demonstrou o interesse por música. De família humilde, conheceu Luiz Gonzaga com oito anos. Aos 13 anos, quando já morava no Rio de Janeiro, ganhou de presente a primeira sanfona do Rei do Baião, que três anos mais tarde o consagrou como herdeiro artístico.
 
Com 50 anos de carreira, foi o autor de incontáveis composições que encantaram gerações distintas, como Isto Aqui Tá Bom Demais, Gostoso Demais (parcerias com Nando Cordel), Abri a Porta (com Gilberto Gil), Quem Me Levará Sou Eu (com Manduca), Eu Só Quero Um Xodó e Tenho Sede (ambas com Anastácia) e De Volta pro Aconchego. Em 2002, foi vencedor do Grammy Latino com o CD Chegando de Mansinho.
 
No dia 03 de maio de 2008, Dominguinhos foi a grande atração da III Festa da Farinha de Anastácio, evento que divulga a farinha, à base de mandioca, feita pelos produtores rurais da região e sempre traz para o palco referências da música nordestina.

Após o velório em São Paulo, o corpo do sanfoneiro seguirá para Recife (PE), onde deverá ser enterrado na próxima sexta-feira (26).


Fonte: redação
Compartilhe:



banners da schin_300x250

tempo


facebook



Anastácio News © 2015. Todos os direitos reservados